Edson Vidal

A Verdade Sem Máscara.

O dólar foi para a estratosfera. Pois é, nem todo dia o mundo financeiro reserva boas notícias, não é mesmo? Mentira. Para os brasileiros a economia nunca tem boas notícias, ao contrário, à inflação não nos abandona. Basta ir ao supermercado ou à farmácia para constatar de perto o custo de vida.

O dinheiro que circula parece que tem muitos donos, pois muita gente usufrui de tudo que é bom, apesar da crise. A classe média está sumindo a cada dia que passa, caindo no ralo da desesperança e sem chance de ao menos permanecer onde está.

Enquanto conjecturava comigo mesmo, deparei com meu amigo Tenório, antigo funcionário do Banco Bamerindus, da agência do Centro Cívico:
- Tenório, quanto tempo. Como vai você, meu caro?
- Muito bem, consegui sobreviver do naufrágio do banco...
- E o que está inventando? - Perguntei.
- Tenho um motel, uma banca do jogo de bicho, compro ouro, sou empresário de jogador de futebol e nas horas de folga tenho um cargo em comissão na Secretaria de Justiça, que hoje é mero cabide de emprego! 
- Caramba, você deve ser um sucesso na vida! -desabafei.
- Com certeza, não posso me queixar de nada... E você, como vai?
- Eu me formei, fiz mestrado, doutorado, pós doutorado e sou juiz aposentado; não tenho aumento há cinco anos, não ganho auxílio moradia, nem auxílio peteca, e quando anunciam aumento de salário, tenho colegas aposentados que acham inoportuno cogitar disto, por ofender o país...
- Eu também acho! - respondeu sem rodeios o chato do Tenório.
- Ah! Você também acha?
- Evidentes vocês juízes ganham muito bem, mais do que os magistrados americanos!
- Espere, aí. Você sabia que nos Estados Unidos o cargo de juiz é honorífico?
- Como, assim?
- Lá não existe carreira da Magistratura, o juiz é um advogado realizado na profissão, que não depende de salário do estado, e concorre ao cargo por eleição ou é nomeado para ser juiz, porque quer servir à Causa Pública. Ele pode retornar à advocacia quando quiser.
- Mesmo? Eu não sabia...
- Pois também é assim para ser escolhido pelo Presidente para ser Juiz da Suprema Corte. E isto só ocorre depois de rigorosa sabatina por uma comissão de senadores, e que às vezes leva alguns meses para aprovar o nome do indicado para o cargo. 
- Mesmo?
- Sim, e o salário é meramente simbólico. Mas depois de nomeado ele tem direito de morar na Suprema Corte com a família, tem carro oficial, trabalha cinco meses ao ano, é financeiramente independente por ser alguém que foi economicamente bem sucedido na advocacia. 
- Eu não sabia...
- Pois fique sabendo, esta é a verdade. 
- Mas o salário aqui é muito alto...
- Não esqueça que grande parte fica retida na fonte de pagamento: para o Imposto de Renda, Previdência (mesmo para os aposentados), Plano de Saúde e Mútua (Seguro) para amparar a família.
- Credo, tudo isto de desconto? E sobra?
- Um pouco mais da metade do que a Imprensa notícia.

Senti que o Tenório ficou penalizado. Vi quando ele tirou alguns papéis do bolso, entregando-os em minhas mãos. Despediu-se e foi embora. E quando se afastou sem olhar para trás, desdobrei o primeiro papel e vi que era um brinde para frequentar o motel, com direito a Champanhe.

O segundo papel era um jogo de bicho, preenchido, uma aposta válida para correr amanhã. O terceiro papel era um cartão de visita onde o Tenório oferecia-se para comprar ouro caso eu tivesse algum. O quarto era um autógrafo do Neymar.

E o quinto papel tinha o telefone da Secretaria de Justiça, se eu precisasse de indicação política da Cida. Modalidade válida no período de campanha. E por último, vi que era um papel enrolado e quando abri era uma nota de cem dólares! Putz, pelo papel-moeda americano, que ganhei, percebi o quão rico está o Tenório e quanto eu estou precisando reagir para sair da mesmice financeira.

E pelo valor do dólar de hoje, tenho o suficiente para realizar meu sonho de morar em Anchorage, no Alaska. E o que sobrar do dinheiro, vou jogar na bolsa de valores de Hong Kong, e esquecer por momentos que sou apenas um  velho juiz aposentado, que quando tem o sonho de poder vir a ter um aumento de salário no ano que vem, é mais criticado, vilipendiado e  desconsiderado do que político Ladrão a bordo de um  avião de carreira...

“Cria fama e deita-te na cama! Velho e sábio ditado. Nem sempre verdadeiro. Ser Juiz num país socialista e pobre, nem dá status , mas sobram críticas!”
Edson Vidal Pinto

Apoio