Guerra Quase Perdida!

Estado brasileiro está à beira do caos pela desordem instalada e pela falta de respeito às leis. A situação é mais grave do que se possa imaginar, pois cada dia que passa o desgoverno se faz sentir, os agitadores tem mais liberdade para agir, a bandidagem armada está mais presente nas ruas das cidades e a violência está colocada a nu.

O Estado está acuado, sem forças e meios para reagir, a área da Segurança Pública no todo adormece ante a incompetência de seus dirigentes. A falta de uma política de segurança pública ditada pelo Ministro da Justiça para recompor e enfrentar o crime organizado não existe. Os policiais pagam o preço da desídia dos dirigentes da área, com a própria vida.

O princípio de autoridade está se esvaindo e nada acontece para reverter esta situação. Imaginar que o Lula não foi preso, apesar de condenado e de ter tentado frustrar e obstruir o regular tramite de seu processo, e que a prestação jurisdicional materializada atingiu seu objetivo é um equivoco de graves consequências.

A prisão no momento da condenação era imperativa e exemplar para preservar o respeito do condenado e de toda sua caterva para com a Justiça do país! A ausência da prisão ensejou reações irresponsáveis e ideologicamente verborrágicas, como a da "Presidenta" do PT que se achou no direito de chamar o prolator da sentença de "covarde"! Há cada embate o Estado mais se encolhe.

Em Brasília o Congresso Nacional quer livrar através de mudanças legislativas criminosas que os corruptos condenados percam seus cargos e se livrem da prisão. O radicalismo está instaurado. O crime organizado afronta o Poder do Estado como está acontecendo no Rio de Janeiro, onde os bandidos assaltam e matam numa cidade sem lei.

O que está faltando para o Brasil implodir? Todos os ingredientes estão presentes e não falta quem dê o grito para uma luta sem tréguas. O tresloucado comportamento da "Presidenta" do PT é o melhor exemplo de um grupo ensandecido e avido em impor o socialismo em nosso país, sem a mínima chance de recuo.

Pois a falta de autoridade de um Estado capenga tem contribuído para inocular a desordem e a ruína. É ingenuidade pensar que a guerra ainda não começou, basta abrir um pouco mais os olhos e enxergar que a guerra está quase perdida...

“A desordem está presente em todos os lugares, assim como a insegurança e a odiosa divisão de classes sociais. Pelo comportamento ensandecido dos mais radicais há quase certeza de que não haverá recuo. O Brasil está à beira do caos. Espera-se que a reação do Estado não seja tarde demais!”.