Edson Vidal

Teatro Eleitoral.

O WhatsApp está chato de ler, são tantas informações repetidas, piadas e fakes que a política está até perdendo a graça. Evidente que quem votou em um candidato não vai mudar o voto para o segundo turno, ninguém foi iludido e nem induzido.

A questão fica restrita àqueles que votaram nos candidatos derrotados, pois são os únicos que exercerão o direito de opção. E destes quem pende para a esquerda ou direita, com certeza já decidiu  em quem votar. Nos dias que antecedem a votação final o teatro político fica com as cortinas do palco  aberta, para os desfiles bizarros engendrados pelos criativos marqueteiros de plantão.

E estes são hábeis em cometer gafes e grosserias. Infeliz foi quem orientou o Álvaro visitar no dia seguinte ao incêndio, os escombros do Museu Nacional, foi uma cena patética que com certeza lhe subtraiu alguns votos. E neste turno do certame nada mais ridículo, para o grande eleitorado do que o PT da marionete Haddad, mudar as cores tradicionais do comunismo que é vermelha, pelas cores verde e amarela do Brasil. 

A propósito, ontem  por ser feriado, resolvi comer um cachorro quente grelhado, na Lanchonete AU-AU, da Rua Carlos de Carvalho. Quando acabei de sentar-se à mesa fui abordado pelo meu velho amigo Benito, um italiano que mora no país há mais de trinta anos, mas não perdeu o sotaque de sua língua mãe:
- Dotore viu que o PT mudou?
- Mudou? Então eles admitiram que fossem os artífices da corrupção e confessaram os seus crimes de lesa pátria? 
- Não, nada disto; mudaram de cor...
- Como um camaleão?
- Exatamente, igual, sem tirar e nem por...
- Ah! Mudança para enganar incautos...
- Com certeza. O Haddad teve a cara de pau de ir à CNBB e prometeu preservar a religião, combater o aborto, obedecer aos dez mandamentos...
- Não exagere Benito, pois a vice dele odeia os Cristãos, chama Jesus de gay e é ateia!
- Sim, sim, mas ela não estava junto no encontro e não assumiu compromisso nenhum...
- E se amanhã como Presidente o Haddad por infelicidade morrer, não é ela que vai assumir o cargo?
- Sim.
- E os bispos não sabem disso? 
- Acho que sim, mas eles acreditaram no Haddad!
- E os católicos? Sabe, acho que foi um encontro político para satisfazer o Francisco.
- Você acha?
- Claro Benito, chefe é chefe; aqui, lá e acolá! Entendeu?

Meu amigo como bom italiano, católico fervoroso, ficou absorto no que falei. Acenou um adeus e se afastou do local. Enquanto comia meu pão com vina, com mostarda preta e catchup, fiquei pensando na artimanha dos petistas.

Será que eles pensam que vão ganhar eleitores por que deixaram a cor vermelha de lado? Só falta mesmo colocarem correntinha com crucifixo no pescoço e levarem a Bíblia em baixo do braço. Encenação que se completará com o uso de gravata e terno escuro.

E que suas mulheres deixem de urinar nas ruas e logradouros públicos, não se despir publicamente e nem rasgar  a Bandeira Nacional, um dos símbolos da Pátria. Será jocoso ver o MST marchar empunhando a Bandeira Nacional e a CUT entoar nas suas manifestações o Hino do Brasil.

E da janela do terceiro andar da Superintendência da Polícia Federal, o Lula gritar para quem quiser ouvir:
- Brasileiras e brasileiras: vamos salvar o país das mãos dos comunistas liderados pelo Bolsonaro e suas falanges de ateus!
Não riam, pois tudo isto poderá acontecer nos vinte dias que faltam para a eleição final. E começou mudando as cores e com certeza não vão parar por aí...

“O PT é um partido que muda de cor para esconder sua própria vergonha. É um camaleão sorrateiro e furtivo que só não esconde suas mazelas e  notória corrupção. Quer o Poder para implantar a ideologia chamada de ditadura!”
Edson Vidal Pinto

Apoio