Edson Vidal

O Sorriso de um Pai.

Dia dos pais. Que todos os papais possam usufruir deste dia no aconchego carinhoso de seus filhos. E os que moram nas estrelas, pertinho das nuvens, sejam lembrados e reverenciados por terem dado o dom da vida. Ah, ser pai. Não, não é uma tarefa fácil, porém é a realização pessoal de todo homem. Aninhar um  filho recém-nascido nos braços é uma alegria sem conta e impossível descrever com palavras.

O pequeno ser tão desajeitado é o fruto do amor, que abre novos horizontes e trás esperanças de dias promissores. Seja um filho ou uma filha, pouco importa, que tenha saúde e possa sempre espargir alegria. 

É o que sempre pede a Deus a família unida. Engraçado que o homem quando nasce não carrega o instinto de paternidade; bem diferente da mulher que respira e aprende desde os primeiros passos os compromissos perenes  de amor de mãe. É a primeira boneca que invade o imaginário da menina, despertando desde cedo o zelo, o carinho e o apego indissociável por sua futura prole. O homem, não.

Ele brinca de caminhãozinho para trafegar em estradas imaginárias, sem se preocupar com filhos e nem com família. Ele quer aventuras por caminhos onde só sua criatividade alcança; ele tem num primeiro momento de vida, toda atenção voltada apenas para si e projeta para o amanhã um mundo apenas seu.

E só começa a sentir vontade de constituir família e de querer ser um dia pai, quando encontra a mulher amada, aquela que lhe desperta para a doce realidade de um mundo a dois. E quanto mais se entrelaça o amor entre os enamorados, o homem sente dentro de si a vontade de constituir família, ter um lar para morar e filhos para amar. É um amor que não se iguala ao da mãe, embora com ela se rivalize, quando está junto do filho amado.

Porque é um amor provedor, sempre com a responsabilidade de buscar o melhor conforto, amparo, oportunidades para que o filho possa crescer e andar com as próprias pernas.  O relacionamento às vezes estremece  nos momentos  em que o pai impõe o freio inibitório para evitar excessos praticados pelo filho, ou quando o conselho dado tem cunho de advertência para que o filho busque o melhor caminho, porém, o sentimento de paternidade jamais deixa de existir.

Claro que nem sempre o pai é o melhor pai, aquele que o filho tanto sonha e espera. Afinal pai é um ser humano com erros e desacertos, falível e às vezes fraco e ausente. No dia de hoje, filho, pelo menos no dia dos pais, esqueça o passado, perdoe e abrace o seu pai, com vontade, com força, de coração aberto.

Com certeza você verá no rosto daquele que tanto te ama um sorriso, por você existir. Não existe melhor presente, nem melhor lembrança. Abrace o teu pai, antes que ele seja apenas uma lembrança do seu passado...

“Tem mil maneiras de amar e todas elas são válidas. O filho ou a filha que perder o momento de reverenciar e viver o amor de seus pais, levará sempre consigo o peso da perda. Ame hoje e sempre àqueles que lhe deram o dom da vida!” 
Edson Vidal Pinto

Apoio