Advogada alerta consumidores sobre a promoção Black Friday

Luciana Pedroso Xavier observa que as pessoas devem ficar atentas para não caírem em armadilhas. "Nem tudo que reluz é ouro", adverte

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Nesta sexta-feira, 23 de novembro, o mercado aposta no aumento das vendas por causa das promoções da Black Friday. No entanto, os consumidores devem ficar atentos e tomar certos cuidados para garantir boas compras. 

A professora e advogada Luciana Pedroso Xavier, citando o ditado popular “nem tudo que reluz ouro”, observa que atenção é essencial para que as pessoas não caiam em armadilhas e façam um mau negócio. “Ao contrário dos Estados Unidos, origem desta campanha, onde as ofertas são realmente arrasadoras, no Brasil a promoção Black Friday, muitas vezes, não apresenta real economia aos consumidores”, explica. 

Luciana Xavier recomenda que para garantir boas compras, em primeiro lugar, o consumidor deve elaborar um orçamento com o valor máximo que pode gastar. Depois, é interessante, fazer uma relação do que precisa para evitar aquisições por impulso, e pesquisar os preços em ao menos três estabelecimentos. Além disso, deve evitar ofertas muito baixas, “possivelmente podem ser golpes”, alerta. 

A advogada também sugere uma consulta na lista de estabelecimentos idôneos e que não estão realizando práticas abusivas na Black Friday, elaborada pelo Procon. É bom lembrar, segundo a advogada, que o Código de Defesa do Consumidor prevê uma série de obrigações na relação de consumo entre vendedor e comprador. 

Sobre Luciana Pedroso Xavier - Doutora e Mestre em Direito das Relações Sociais pelo Programa de Pós-Graduação da Faculdade de Direito da UFPR.  Professora do Unicuritiba. Membro da Comissão de Direito do Consumidor da Ordem dos Advogados do Brasil - Seção do Paraná. Faz parte da equipe do escritório LXP Advogados.

Apoio